Dança

Como aprender a dançar: 9 dicas do que fazer

Primeiro você precisa decidir: quer aprender a dançar por si mesmo (mover-se lindamente, adquirir movimentos plásticos, sentir-se confiante na pista de dança, em uma festa, etc.) ou praticar a dança profissionalmente.

É claro que, no segundo caso, você precisa passar por todas as etapas do crescimento da dança, desde uma escola coreográfica até uma universidade especializada.

Mas se para você dançar é apenas um hobby, então tudo é muito mais simples. Afinal, dançar é uma forma divertida para todos! Movendo-se com a música, você obtém uma carga cardiovascular, um treino de todos os grupos musculares e um ótimo humor.

Dançar é uma ótima maneira de fazer amizade com seu corpo e construir confiança. E sim, você pode dominá-los em qualquer idade.

9 Dicas de como aprender a dançar

Veja agora 9 dicas de como aprender a dançar, independente da idade.

Como aprender a dançar do zero

1 – Inspire-se!

Você não precisa esperar pela inspiração, porque você mesmo pode criá-la.

Vídeos de dança e vídeos musicais podem ajudá-lo a se motivar. Então você não precisa se forçar – suas pernas vão começar a dançar sozinhas. Depois de assistir a vídeos com dançarinos profissionais, é muito difícil ficar parado e você quer aprender da mesma forma mais cedo.

Veja também: O que é dança de salão: exemplos e características principais

2 – Ouça a música

Qualquer dançarino experiente dirá que a técnica é, claro, importante, mas a musicalidade é ainda mais importante. Para desenvolver um ouvido musical e um senso de ritmo, você precisa se tornar um verdadeiro amante da música.

Ouça diferentes gêneros e diferentes artistas – isso lhe dará a oportunidade de ampliar seus horizontes musicais e determinar com mais precisão qual direção na dança está mais perto de você.

Felizmente, você pode ouvir música em qualquer lugar: nos fones de ouvido enquanto caminha, em casa durante a limpeza ou nos alto-falantes do carro. Observe truques melódicos interessantes para si mesmo, evite as batidas, dance sempre que possível.

3 – Escolha o seu estilo

A ideia aqui é a mesma de praticar esportes: se você odeia secretamente ioga ou exercícios com ferro, é improvável que faça exercícios semanais. Para fazer um progresso significativo na dança, um iniciante terá que praticar muito e regularmente, por isso é melhor não se torturar e escolher uma direção que realmente se inflama.

Você pode se concentrar na música de que gosta – afinal, você precisa pegar o impulso desde os movimentos até ela. É a música que molda o estilo de dança e sua energia, então decida o que está mais perto de você.

Outro critério é a natureza dos movimentos. Alguns estão mais próximos da dinâmica, como no hip-hop, outros – suaves e sensuais – por trás disso no tango. Aqui, vale a pena considerar as restrições à saúde. Portanto, o twerk não funcionará se houver problemas com a coluna lombar, com os joelhos doloridos é melhor não se empolgar com o arrastar de pés, e será difícil para uma pessoa mais velha dominar a casa.

4 – Defina uma meta

Você pode começar a dançar em qualquer idade, mas é importante ter em mente por que você começou. Esperar que em seis meses de aulas seja possível passar do zero ao patamar dos campeonatos internacionais de dança talvez seja ousado. Mas se você quer tentar dançar para desenvolver a plasticidade e aprender a sentir melhor o corpo, ótimo, vá em frente.

Como aprender a dançar sozinho

Não espere que funcione da primeira vez. Quando você aprende do zero, as dificuldades são absolutamente normais, o principal é não se esquecer das aulas. Com o tempo, tanto a postura correta quanto uma bela marcha serão desenvolvidas e, como bônus, você também obterá autoconfiança – com liberdade de movimento, a liberdade de complexos também virá.

5 – Não se esqueça dos esportes

Algumas danças por si mesmas são um bom treino. Um vigoroso shuffle substituirá o cardio e uma pausa pode sobrecarregar quase todos os grupos musculares. E, no entanto, não será fácil sem preparação alguma.

O alongamento mais ou menos bom é necessário em todos os tipos de dança e, por exemplo, braços fortes e músculos fortes da imprensa e das costas são úteis para a pole dance. Você pode combinar dança com exercícios de força, mas precisa dar tempo ao corpo para se recuperar e não programar aulas seguidas, mas alocar pelo menos um dia de descanso entre elas.

E não se esqueça de se aquecer antes de dançar. Para que o treinamento não termine com uma lesão, músculos e articulações precisam estar preparados para a carga. Você pode alocar 10-15 minutos para um aquecimento, que deve incluir ginástica articular simples (pelo menos movimentos rotacionais elementares dos ombros e joelhos), flexão e alongamento dinâmico.

Leia ainda: Dançar também faz bem

6 – Faça algumas lições com um treinador

Especialmente se você nunca dançou antes. Quem tem experiência pode aprender novos estilos e casas com a ajuda de tutoriais em vídeo, mas isso porque eles já sabem como controlar o corpo.

É improvável que os iniciantes tenham sucesso nisso, mas a decepção com eles mesmos e a desmotivação são garantidas – já que você não pode repetir os movimentos elementares, não há sentido em praticar.

Na verdade, não há nada de estranho aqui. Sem preparação, é difícil simplesmente pegar e começar a se mover livremente. É melhor dominar pelo menos os elementos básicos sob a orientação de um profissional e, quando achar que pode dar conta, complemente essas aulas com exercícios em casa.

7 – Aprenda algo novo em cada aula

Quando você repete o mesmo conjunto de exercícios e movimentos de vez em quando, as aulas se transformam em uma boa maneira de passar o seu tempo livre, você só pode esquecer o progresso.

o que fazer para aprender a dançar

Conhecer novos elementos é uma parte essencial de qualquer treino, assim como um aquecimento. E não importa se você estuda com um mentor ou sozinho.

Não tente copiar dançarinos legais imediatamente. Primeiro, aprenda os movimentos básicos, depois tente combiná-los em pacotes até aprimorá-los para o automatismo e, em seguida, experimente e improvise, criando algo novo com base em elementos familiares.

8 – Filmando a si mesmo

Você não precisa registrar todo o treino, começando pelo aquecimento, basta registrar apenas os momentos em que você tem problemas. Podem ser movimentos individuais ou ligamentos que não são aplicados de forma alguma.

Reveja o vídeo e, se possível, avalie objetivamente o que está errado: talvez haja problemas técnicos que são difíceis de perceber no processo. Quando você entender o que está acontecendo, tente repetir o movimento e gravá-lo em vídeo novamente – e assim por diante, até obter um bom resultado.

Essa abordagem o ajudará a encontrar bugs e rastrear o progresso. Você pode até não se limitar a falas aprendidas, mas improvisar – então observe como fica do lado de fora.

9 – Encontre pessoas que pensam como você

Se você precisa de um motivo adicional para não se esquecer das aulas, novos conhecidos podem ser uma boa motivação. Aqui é mais fácil para quem treina em grupo.

Frequentemente, uma escola de dança se torna o centro de uma comunidade unida, de onde eles vêm não apenas por causa das aulas, mas também para simplesmente passarem algum tempo juntos em festas de dança.

Finalmente, quanto mais parceiros houver, mais experiência. Não se limite a dançarinos do seu nível de treinamento e treine com aqueles que são mais fortes ou mais fracos que você.

No primeiro caso, você será capaz de melhorar suas habilidades e, no segundo, você tentará ser um treinador – esta, aliás, é uma boa maneira de aprender a ter mais iniciativa e entender o próprio princípio do movimento na dança, e não apenas memorizar a alternância de ligamentos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Back To Top